Ana & Mário

Somos a Ana e o Mário, casados e a viver no Porto / Portugal.

O projecto nasceu com e para a fotografia de familia & lifestyle. Entretanto evoluiu – achamos que naturalmente – para a fotografia de Casamento. Mas não na sua forma mais tradicional. Respeitamos as tradições, mas não somos o “tipico” fotografo de casamento… o nosso estilo é jovem e descontraido. Se pensarmos bem, é no casamento que nasce mais uma familia. Faz todo o sentido comerçamos pelo inicio :)

Quando nos conhecemos, em comum pensávamos ter apenas o gosto pela fotografia. Não podíamos estar mais enganados. E os anos seguintes fizeram questão de nos mostrar isso mesmo…

 

… Adoramos pormenores, os pormenores fazem toda a diferença. Adoramos o mesmo imaginário “fine-art’retro’vintage”. Passamos horas a navegar por blogs de “Arts & Crafts” e a vasculhar feiras de antiguidades em busca dos “nossos” pequenos tesouros;

… Coleccionamos máquinas de fotografar, velhas. Fotografias perdidas, velhas também. Memórias e momentos. Coleccionamos amigos (velhos ou não). Estes últimos, são raros, valiosos e não se encontram nas feiras de antiguidade; … Vemos cada vez mais cinema de autor, não só porque a “fotografia” é espantosa, mas também porque o cinema de autor centra a sua história na história das pessoas, e isso tem uma magia inigualável;

… Adoramos fotografar pessoas. Sempre foi o nosso “tema” favorito, mesmo que em formas e formatos bem diferentes. O “ser humano” é o tema fotográfico mais exigente e complexo, também por isso o mais espectacular e recompensador. “The most difficult thing for me is a portrait. You have to try and put your camera between the skin of a person and his shirt – Henri Cartier-Bresson”. Todos nós, um dia, faremos algo de grande e extraordinário. Nós temos a sorte de o fazer constantemente. Fazer parte da vossa historia, mesmo que por breves instantes, é só por si extraordinário.

Podíamos passar muito mais tempo a falar da construção do projecto, do nome, objectivos ou motivações. Ou então resumir o “the {red} flying duck” como o resultado inevitável de uma parceria que vai muito para além da fotografia.